quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

YELENA BELOVA ou Viúva Negra (marvel Comics)

Viúva negra (Yelena Belova) é uma personagem fictícia, uma espiã no universo da Marvel Comics. Ela apareceu pela primeira vez em Inhumans #5 (Março de 1999) e foi criada por Paul Jenkins e Jae Lee. Ela também participou dos Thunderbolts, do Patriota de Ferro, onde ela deseja se tornar uma Viúva Negra melhor que a Natasha Romanoff, sua rival.
Em Secret Avengers 2 #2 (Publicada em Março de 2013 pela Marvel Now) Belova aparece também como participante do Conselho da I.M.A. (Ideias Mecânicas Avançadas) no posto de Ministra do Estado, e enfrenta Natasha Romanoff (Viúva Negra) sua maior rival, onde leva a melhor sobre ela, causando a prisão de Romanoff, Clint Barton e os demais agentes envolvidos no ataque ao Cientista Supremo, comprometendo totalmente a missão. O ataque foi liderado pela atual Diretora da S.H.I.E.L.D. Daisy Johnson que posteriormente teve seu cargo contestado por causa da mesma missão.

HISTÓRIA

Alistada aos 15 anos pela Sala Vermelha - órgão do G.R.U. (Glavnoye Razvedovatel'noye Upravlenie / Agência de Inteligência Principal), Yelena treinou por dez anos para se tornar a melhor espiã russa e assim receber o codinome Viúva Negra. Como Natasha Romanoff desertou ainda na Guerra Fria para atuar nos Estados Unidos como uma heroína independente, de tempos em tempos é formada uma nova agente especial.
Mas como Natasha iniciou seu treinamentos muito precocemente, Yelena sempre se comparou à ela nos resultados dos seus treinos, sempre tentando superá-la e obtendo excelentes resultados, tornando-se a primeira aluna a superar os sucessos de Natasha.

Uma de suas primeiras missões conhecidas envolvia recuperar uma bio-arma em um país estrangeiro. Ao saber que os americanos haviam enviado a Viúva Negra original para também recuperá-la, Yelena viu a oportunidade de confrontar pessoalmente aquela que havia aprendido a crer que era uma traidora da pátria-mãe. Na missão, as duas chegaram a agir juntas para se livrar dos perigos, mas Yelena continuou irredutível em sua campanha de se provar melhor que sua antecessora.

Nesse interím, Natasha a ensinou a não confiar cegamente nas ordens de seus superiores; e a convenceu de que um dia elas acertariam suas contas. O que veio de forma que ela menos esperava. Natasha sequestrou Yelena e com os recursos da Shield (Natasha é agente da Shield há muitos anos) trocou as feições uma da outra para mostrar à Yelena o que significa ser a Viúva Negra. Yelena, agora com a aparência de Natasha, ouviu de seu próprio oficial superior que ela era nada menos que um peão descartável no jogo da espionagem da Sala Vermelha, e que poderia ser trocada por outra a hora em que os russos quisessem.

Essa foi a primeira lição que Natasha queria ensinar a Yelena: de que a Viúva Negra não foi concebida para ser uma heroína do povo russo, mas sim como um soldado conveniente para seus líderes. A segunda foi ensinar que a vida de espionagem não era um jogo. A Shield reverteu suas feições, mas Yelena voltou à Sala Vermelha ressentida pelos métodos de Natasha.

Porém, algo ficou na mente da pobre Yelena, que resolveu se aposentar da vida de espiã. Usando seus atributos físicos, investiu na carreira de supermodelo, conseguindo uma pequena fortuna em pouco tempo, incluindo um império de lingerie que fatura meio milhão de dólares por mês, canais a cabo em Moscou, e casas em seis países diferentes, sendo a principal em Cuba. Quando em Cuba, limpou a barra de Natasha quando esta invadiu a ilha atrás de perseguidores que a vinham perturbando por meses.

Não muito tempo depois, Yelena reapareceu, já como agente da Shield, comandando uma operação de mineração de vibranium na Antártica, onde confrontou a nova formação dos Vingadores, que incluia Luke Cage e o Homem-Aranha, que haviam ido à Terra Selvagem capturar Sauron - um dos fugitivos da Balsa. Na confusão, Yelena teve seu corpo incinerado por Sauron, que a desfigurou completamente.

A preço de sua lealdade, a IMA, aliados à Hidra, ofereceram restaurar seu corpo e sua beleza. Enviada para destruir os Vingadores poucos dias antes do casamento de Luke Cage e Jessica Jones. Com super poderes, imitando os do já conhecido vilão andróide Superadaptóide, ela sobrecarregou suas habilidades enfrentando os Vingadores, e perdeu totalmente sua coesão corporal, virando nada mais que uma massa líquida no chão.

Poderia ser um fim trágico, se ela meses depois, não reaparecesse participando do Martelo, comandado por Norman Osborn, para chefiar a unidade Thunderbolts. Vale lembrar que muito depois da Invasão Secreta, os agentes da Shield na Terra Selvagem eram todos Skrulls. Talvez a Viúva que a IMA salvou era uma alienígena o tempo todo, vai saber. Voltando à história, durante meses ela trabalhou no período do Reinado Sombrio, mas no fim, ela era na verdade a Natasha Romanoff, usando um alterador genético que lhe conferia o peso, altura, e as feições da verdadeira Yelena Belova. Natasha estava infiltrada a mando de Nick Fury para espionar Osborn.

Ao descobrir que sua viúva Negra era falsa, Norman apenas sorri, porque ele era o contato de Natasha o tempo todo, fazendo uma reviravolta como há muito tempo não se via. E todo esse tempo, ele possuía a verdadeira Yelena num tubo, em animação suspensa.

Só o futuro dirá quando veremos Yelena novamente. Após o Cerco, não há notícias dela, mas provavelmente as vidas de Natasha e Yelena irão se entrelaçar como aconteceu durante toda a carreira dela.












X-MEN (MARVEL COMICS)

X-Men é uma equipe de super-heróis de histórias em quadrinhos publicada nos Estados Unidos pela Marvel Comics. Criados por Stan Lee e Jack Kirby, estrearam em The X-Men #1, publicada em setembro de 1963, e era formado inicialmente pelo Professor X, fundador da equipe, Ciclope, Fera, Homem de Gelo, Anjo e Garota Marvel (Jean Grey).
Os X-Men são mutantes: humanos que, como resultado de um súbito salto evolucionário, nasceram com habilidades super-humanas latentes, que geralmente se manifestam na puberdade. Consequentemente, em suas histórias, vários homens comuns têm um intenso medo e/ou desconfiança dos mutantes (cientificamente chamados de Homo superior), que são vistos pelos cientistas em geral como o novo degrau da evolução humana. Logo, muitos os consideram uma ameaça à própria sociedade humana, fato intensificado por mutantes que usam seus poderes para fins criminosos.
Para combater estes "mutantes malignos" (tais como Magneto e sua Irmandade de Mutantes) e promover a coexistência pacífica entre as duas raças, o benevolente Professor Charles Xavier, (ou Professor X, o milionário que é, secretamente, um dos maiores telepatas da Terra), fundou uma academia para treinar jovens mutantes e doutriná-los em seu sonho de "harmonia inter-racial". Ocultando sua real intenção do restante do mundo sob a fachada do Instituto Xavier Para Jovens Super-Dotados, Charles deu, assim, início ao seu sonho.
As histórias dos X-Men contam com personagens de diversas etnias sendo, talvez, a revista em quadrinhos mais multicultural já publicada pela Marvel. Este aspecto foi introduzido quando o título, que havia sido cancelado, foi retomado nos anos 1970. Nesta década, o elenco (que contava apenas com mutantes americanos) foi diversificado, adicionando-se personagens da Alemanha (Noturno), Irlanda (Banshee), Canadá (Wolverine), União Soviética (Colossus), Quênia (Tempestade) e Japão (Solaris). Personagens representando várias outras etnias e cenários culturais foram subsequentemente adicionados. As histórias também retratavam temas relacionados ao status das minorias, incluindo assimilação, tolerância e crenças na existência de uma "raça superior".